Cartas de Amor :Blogagem Coletiva

Composição: Renato Russo (recortes do Apóstolo Paulo e de Camões)
Ainda que eu falasseA língua dos homensE falasse a língua dos anjosSem amor, eu nada seria...É só o amor, é só o amorQue conhece o que é verdadeO amor é bom, não quer o malNão sente invejaOu se envaidece...O amor é o fogoQue arde sem se verÉ ferida que dóiE não se senteÉ um contentamentoDescontenteÉ dor que desatina sem doer...Ainda que eu falasseA língua dos homensE falasse a língua dos anjosSem amor, eu nada seria...É um não quererMais que bem quererÉ solitário andarPor entre a genteÉ um não contentar-seDe contenteÉ cuidar que se ganhaEm se perder...É um estar-se presoPor vontadeÉ servir a quem venceO vencedorÉ um ter com quem nos mataA lealdadeTão contrário a siÉ o mesmo amor...Estou acordadoE todos dormem, todos dormemTodos dormemAgora vejo em parteMas então veremos face a faceÉ só o amor, é só o amorQue conhece o que é verdade...Ainda que eu falasseA língua dos homensE falasse a língua dos anjosSem amor, eu nada seria...

4 comentários:

Eduardo P.L disse...

Grande CABEÇALHO!
Cartas de AMOR meio fora de hora, mas ora, ora, todo tempo é TEMPO!!!!
Obrigado pela lembrança do dia dos pais!

Bjs e saudades!

Apareça!

Giselle Costa disse...

Grande Renato Russo, boa escolha.

Cláudia disse...

sabe que na etendi bem quando postar..!bjs

Vou de coletivo! disse...

Belíssima escolha! O texto é realmente genial. Muito obrigado pela participação!
(PS: Cláudia: pode postar o mês todo)